Três dias em Roma: roteiro completo

Viajandinhos!

Eu (Elisa) e a Bel fomos à Roma em 2015 e – sem exageros- ficamos apaixonadas! É aquele lugar que você não vai se arrepender de visitar porque em cada canto tem uma arquitetura linda e algum monumento de tirar o fôlego. Mas não espere aquela organização tipicamente europeia, o caos da cidade está um pouco próximo do nosso brasileiro e isso dá um charme a mais. Sabe aquela sensação de cidade viva? Então, é exatamente isso!

Viajandinhas em Roma pulando
Viajandinhas no Coliseu

Na época ainda não tínhamos nosso blog, mas o HURB montou um roteiro super legal de 3 dias para você aproveitar o máximo da capital Italiana (e ainda nos deixou com uma nostalgia e um gostinho de quero mais).

Será que devemos organizar uma viagem para lá? Vamos colocar no radar e enquanto isso aproveitar as dicas que o HURB separou ❤️


Passagem em mãos e poucos dias para aproveitar essa cidade que é um verdadeiro paraíso para os amantes de arquitetura, história ou para os apaixonados!

➡️ Segura essa dica: Uma vista de Roma a partir do Monte Pincio é uma das melhores maneiras de começar esse passeio. Seu primeiro dia deverá ser marcante pois a partir dele é que você construirá o seu ponto de vista sobre a cidade.

Imagem do Monte Pincio em dia ensolarado
Monte Pincio

Opte pelas ruas mais internas e pouco movimentadas. Você pode (e deve) conhecer os pontos turísticos mais famosos, porém fuja dos horários de pico. 

Reserve um dia para conhecer o Vaticano e agende as visitas com antecedência, agora é hora do roteiro completo!

Rua principal em frente ao Vaticano
Dessa última vez não entramos no Vaticano por causa das enormes filas!

Dia 1: Em Roma como os romanos

Desfrute de um típico café da manhã romano, com os tradicionalíssimos cappuccinos e cornettos – o cornetto é a versão italiana do croissant – simples, recheadas com creme, geleia ou chocolate, grãos inteiros, etc. Desfrute de seu café da manhã em pé no balcão, como os romanos fazem, bem baratinho ou desfrute desse café preguiçosamente numa mesa, assistindo ao cenário diário. 

Foto de cappuccino italiano
Sabia que o Cappuccino é de origem italiana?

Desfrutar da atmosfera na Piazza San Lorenzo, em Lucina, é uma coisa das coisas mais romanas para fazer.

piazza-san-lorenzo-lucina
Piazza San Lorenzo

Dicas importantes para seu café em Roma

Comendo em Roma – Esteja ciente de que custa mais para se sentar em um café e consumir qualquer coisa do que para ficar no bar. Certifique-se de procurar a lista de preços que mostra os preços da barra versus tabela antes de fazer o pedido.

Viajando com crianças – Você pode obter um suco fresco de laranja ou romã ou um chocolate quente. Na Itália, o chocolate quente é bastante denso. Se você optar por creme chantilly no topo, saiba que pode não ser tão doce como suas crianças estão acostumados.

Viajante Individual – Fique no bar se você sentir vontade de se mexer (e economizar), mas por outro lado, não seja tímido. É comum ver pessoas sentadas sozinhas em um café, curtindo seu café. Não há necessidade de se sentir isolado.

cafe-italiano-roma
Que tal um cafezinho em uma dessas ruas?

Se você estiver em Roma apenas à tarde: 

Você pode chegar a Roma de outra cidade na Itália ou na Europa ou de um navio de cruzeiro. Se o seu primeiro dia começar no almoço ou na sesta, você ainda pode fazer o seguinte, talvez depois de um rápido café romano primeiro.

Você pode chegar em Roma de manhã cedo do exterior e terá um certo jet-lag.  Sugiro que você faça um pequeno passeio até que você possa fazer o check-in no seu quarto / apartamento, um cochilo máximo de 2 horas e, em seguida, sair no início da tarde. Não é fácil ver-se em Roma sem dormir.

Bottom line – você pode fazer o itinerário abaixo como uma atividade de meio dia, ajustando-se ao que você pode.

Deixe o passeio começar

Ambientados e descansados nas paisagens da cidade, caminhe pelo centro histórico e contemple alguns dos lugares mais bonitos do mundo. 

Dica: Esses lugares são bastante próximos uns dos outros, assim você pode ver alguns ou todos esses lugares no mesmo dia, mas vá no seu próprio ritmo, para absorver as sensações. (Eu e a Bel fizemos tudo a pé).

piazza-barberini
Piazza Barberini

Inicie seu passeio pela Piazza Barberini – um ótimo lugar para começar a caminhada. É fácil chegar de metrô, e começamos com uma das belas fontes de Gian Lorenzo Bernini.

Transporte: Se você estiver fora do centro da cidade, pegue um ônibus ou metrô até o centro para um dos pontos de partida. Comece na Piazza Barberini e caminhe pela Sistina até o topo da Escadaria Espanhola.

Topo da escadaria espanhola

O ideal desse percurso é começar no alto e ir descendo lentamente. O bairro é o principal centro comercial da cidade. Na parte inferior da Escadaria Espanhola, na Piazza de Spagna podemos tirar algumas fotos legais de todo o panorama, incluindo a igreja no topo, Trinità dei Monti, a fonte Barcaccia abaixo e a Fontana di Trevi ao lado. Você passará pela Via Condotti que é a rua comercial mais famosa de Roma.

fontana-di-trevi
A famosa Fontana di Trevi

Pincio

O Pincio oferece algumas das vistas mais bonitas e geralmente não lotadas dos telhados de Roma. A paisagem vai ficando cada vez mais exuberante a medida que se prolonga o passeio. Uma das vistas panorâmicas mais bonitas de toda cidade. Na bifurcação da estrada avistamos a Piazza del Popolo e a Basílica de São Pedro lá embaixo – desça ao seu encontro.

basilica-de-sao-pedro-pixabay-vaticano
Basilica de São Pedro

Se você estiver viajando com as crianças pequenas não deixe de levá-las ao parque da Villa Borghese – um carrossel para os pequenos, aluguel de bicicletas entre outras coisas muito divertidas para se fazer.

Piazza del Popolo

Descendo do Pincio, chegamos à Piazza del Popolo. Aquele obelisco egípcio no meio, com seus hieróglifos originais, é um dos mais antigos e maiores de Roma, mede cerca de 70 pés (24 m) de altura. O obelisco Flaminio, foi feito em Heliópolis, no Egito, por volta do século 13 aC e o primeiro imperador de Roma, Augusto, trouxe-o de volta do Egito em 10 aC como uma espécie de troféu de guerra. Este obelisco estava no meio do Circus Maximus na Roma Antiga, e foi transferido para esta praça no final dos anos 1500.

piazza-del-popolo-dal pincio
Piazza del Popolo

Se você é um amante das artes você ficará apaixonado nesse passeio!

Na beira da praça está situada a igreja de Santa Maria del Popolo – Uma igreja renascentista, o lar de um tesouro de arte, incluindo obras de Caravaggio, Bernini, Raphael, Pinturicchio, Carracci, Bramante e outros.

O Museu Leonardo Da Vinci, na Piazza del Popolo, está localizado sob a igreja de Santa Maria del Popolo é uma coisa fantástica para se visitar, para todas as idades. A exposição das invenções de Leonardo Da Vinci no subsolo da igreja é uma mostra extraordinária, muito maior e mais interessante do que parece do lado de fora. 

museu-da-vinci
Museu da Vinci

Dia 2: Curta a Cidade 

Via Margutta

Vamos voltar à base da Escadaria Espanhola. Esta pequena e doce rua, via Margutta, é uma das ruas mais bonitas de Roma. Fica ornada de glicínias no início da primavera, passando pelo jasmim, buganvila e outras plantas com flores durante o verão. Uma rua de artistas, repleta de galerias de arte, lojas de antiguidades e lojas de artesanato. Uma parada romântica estratégica para aquela foto memorável!

via-margutta-rome
Via Margutta

O Hotel de Russie, imediatamente à esquerda, à medida que saímos da Piazza del Popolo, passando pela via del Babuino, é um dos hotéis mais luxuosos e mais bonitos de Roma. E eles têm um belíssimo jardim nos fundos – desses lugarezinhos secretos, ideais para um café ou aperitivo à dois, durante todo o ano (inclusive no inverno – há lâmpadas de calor). 

hotel-de-russie-roma
Hotel de Russie

Panteão

O Panteão é simplesmente incrível. Quase 2000 anos de existência – uma construção sólida.

panteon-romano-roma
Panteon parte de fora

Construído pelo imperador Adriano por volta de 120 aC, ele tem a maior cúpula de concreto não-reforçado do mundo (veja, eu disse que é incrível).

O Panteão foi originalmente construído para adorar os deuses romanos, mas no século VII foi transformado em uma igreja católica. É também um mausoléu para os reis e rainhas da Itália, e o artista Raphael está enterrado aqui também.

cúpula-panteon-roma
Cúpula do Panteão

Pontos históricos próximos ao Panteão

  • Igreja de Santo Inácio – teto deslumbrante com uma cúpula de trompe l’oeil (ilusão de ótica);
  • Igreja de Santa Maria Sopra Minerva – a única igreja gótica em Roma, com uma estátua do Cristo Redentor, de Michelangelo;
  • San Luigi dei Francesi – uma bela igreja francesa, com uma capela contendo 3 pinturas de Caravaggio representando a vida de São Mateus.

Piazza Navona

Piazza Navona é sem dúvida uma das mais belas praças de Roma (e apenas a 3 minutos a pé do Panteão).

piazza-navona-rome
Piazza Navona

A praça foi construída em cima do que era originalmente um estádio na Roma antiga (em uso ao mesmo tempo que o Coliseu). O lar da arquitetura barroca impressionante, em particular a igreja de Sant’Agnese in Agone, e três fontes, duas das quais foram projetadas por Gian Lorenzo Bernini.

Você pode visitar parte da estrutura remanescente do estádio de Domitian, embaixo da Piazza Navona. Vá em direção ao final arredondado da Piazza e no lado esquerdo você verá a entrada.

Para uma pausa romântica: Dirija-se ao terraço do hotel Eitch Borromini (nos meses de maio-outubro), para vistas deslumbrantes sobre o telhado de Roma, e pores-do-sol. Para chegar lá, caminhe atrás da Piazza Navona até a Via di Santa Maria dell’Anima, 30.

eitch-borromini -hotel-rome
Terraço Eitch Borromini

Dia 3: Último dia e não menos emocionante 

Você passou três dias incríveis em Roma e pode conferir as principais atrações. Reserve esse último dia para conhecer o Vaticano. Ir à Roma e não conhecer o Papa é quase uma heresia. O Vaticano ou Cidade do Vaticano, é a sede da Igreja Católica e uma cidade-Estado soberana sem costa marítima, cujo território consiste de um enclave murado dentro da cidade de Roma, com aproximadamente 44ha de extensão. 

capela-sistina-detalhe-michelangelo-vaticanocapela-sistina-michelangelo-vaticano

Para curtir o que a cidade do Vaticano tem de melhor é sempre positivo uma visita guiada: você poderá conhecer os Museus Vaticanos, a Capela Sistina (e os suntuosos afrescos pintados por Michelangelo em 1508 a 1512) e a Basílica de São Pedro e toda sua história e estrutura arquitetônica. Como vantagem adicional, você não terá que esperar nas intermináveis filas dos Museus Vaticanos. Há guias especializados que falam português e todo o trajeto é explicado nos mínimos detalhes.

O Hurb valoriza o que é mais importante: Você. Confira os pacotes e hotéis para uma perfeita Eurotrip e viva mais histórias!


Esperamos que tenha curtido mais essa dica em parceria com o HURB e consiga montar um roteiro muito legal!

Beijinhos,
Viajandinhas.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Cidade bonita! 🙂
    Gostei das fotos! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s